CHEGA !!!

Amigos FlaEternos,
Todo mundo sabe que sou (pelo menos até o início do ano era Rsrs) um admirador do Joel Santana. Um cara de origem humilde, boleiro de pouco requinte e formação acadêmica, mas com bons trabalhos ao longo da carreira como treinador. Lembro-me quando em 2007 ele assumiu o Flamengo na última colocação do Brasileiro e conseguiu uma arrancada histórica, mesmo jogando com um time repleto de carregadores de piano (Cabeças-de-área). Digo que alguns aspectos fizeram muita diferença naquele período: 1º o velho e bom Maracanã; 2º a Nação que abraçou o time como poucas vezes vimos (Fui a TODOS os jogos no Maraca); 3º Joel tinha os dois alas do Brasil. Os caras estavam voando, com mais de 50MB banda larga nas pernas e chuteiras. Faziam a diferença.


Bem, passados cinco anos Joel repete praticamente o mesmo esqueminha, onde a prioridade fica em  fechar a meiuca com seu exército de volantes.
Hoje não temos mais o Maraca (Que Saudade. Pô, que banzo!), andamos mais cabisbaixos que bilau de Matusalém. Sim, a nação se sente traída, revoltada  com as sucessivos desgostos provocados  pela diretoria, jogadores e empre$ário$, e por fim,  “Papai Joel”  não se encontrou… Está mais perdido que cego brincando  de queimada (alguém aí lembra? Rsrs).  Suas indicações, afastamentos , escalações  e mudanças mostram-se  sofríveis, indecifráveis, incodificáveis…  

Cadê aquele Joel MOTIVADOR, que fazia a Zezé Macedo se sentir uma Gisele Bündchen? Cadê aquele cara que extraia o máximo de seus comandados?  Realmente, tenho que admitir aquele sujeito não existe mais.  Se perdeu…  Talvez nas profundezas do ‘buraco negro”, ou melhor, RUBRO-NEGRO.

Mas… Confesso a vocês que não acho que a saída do Joel resolveria os problemas do time. 

Seria um paliativo, uma afirmação muito simplista.  Temos chagas mais profundas para serem curadas. A maior delas, pelo menos na minha ótica, chama-se  Patrícia Amorim.  Ela é o começo, meio e fim de tudo de ruim que vem acontecendo em nosso amado clube. E outra, tenho certeza que pouca coisa mudará até o final do ano, digo, até o pleito presidencial. Sei lá, para o momento, talvez um treinador voltado para a base conseguiria dar, pelo menos, um pouco mais de  cara Flamenga. Tudo bem, não ficaríamos juntos com a  turma de cima, mas teríamos mais prazer em ver o time jogar. Alguém tem tesão em ver o atual?

A verdade é que estamos perdendo nossa identidade.  Lembro-me que o Flamengo nunca teve  um time só de craques, já tivemos muitas ínguas vestindo aquela camisa, mas pelo menos essa turma desprovida de técnica mostrava gana, vontade, Raça…  Os caras Lutavam, suavam o manto até o fim…  


Hoje vemos um bando Paxás, como  R10, um espelho  da diretoria…  Uma  antítese de tudo que aprendemos e disseminamos ao longo dos anos.  Tudo bem, irão falar: 


__ “é um jogador diferenciado, uma fonte inesgotável de talento”.


Mas que demonstra  não ter uma pingo  de dedicação comprometimento.


  Muita coisa tem que mudar na Gávea e não será a vinda do “enceradeirável” Ibson que mudará o panorama, não mesmo!  É preciso mais… É preciso ousadia, austeridade, vergonha na cara, não apenas na forma de jogar, mas na forma de administrar e de treinar o clube.  Queremos nosso Flamengo de volta, Dona Paty! … Aquele Flamengo… O nosso Flamengo…   Genuíno, único, vencedor, com DNA e selo de pureza!
O Flamengo-Flamengo.


Temos que dar uma basta. A nação não aguenta mais… CHEGA !!!

Sorria você é rubro-negro!

Advertisements

Deixe o seu comentário! Obrigado, BLOG FLAETERNO!

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s