100 anos de “Ai, Jesus”

Amigos do FlaEterno, peço licença ao Mestre para subir um texto que não tem a linha literária de tantos amigos que aqui postam, mas é uma pequena pesquisa sobre alguns fatos interessantes envolvendo este que é chamado do maior clássico do futebol brasileiro. Tenho a pretensão de achar que muitos rubronegros gostariam de conhecer este material, que alguns com certeza já conhecem. Assim, peço desculpas pelo estilo, e espero que nos dê sorte nesse momento tão complicado da nossa história, normalmente tão cheia de glórias e de jogos emocionantes. Prá cima deles, Mengão !
O primeiro (e o segundo)
Em 7 de julho de 1912, o primeiro Fla x Flu, que aconteceu no campo do Fluminense, terminou com vitória tricolor por 3 a 2 , contrariando o favoritismo rubronegro, já que o Flamengo entrou em campo com a maioria dos antigos jogadores do time das Laranjeiras, que se desligou do clube (depois de conquistar o título pelo Fluminense) e fundaram o Departamento de Esportes Terrestres do Flamengo. Como a maioria deve saber, o Flamengo era um clube de Remo, na época o mais popular esporte na preferência da população. Derrotado neste jogo, os jogadores se encheram de brios e venceram os seus jogos seguintes, incluindo o segundo Fla x Flu, por 4 a zero, e todos os Fla x Flus dos 4 anos seguintes. Naquele ano o campeão foi o Paissandu, e o rubronegro terminou em segundo lugar na categoria principal. Curiosamente, o Flamengo conquistou o campeonato do 2º quadro no seu primeiro ano de futebol, que seria o equivalente hoje aos nossos júniores. (Fonte : Acima de tudo rubronegro, de Arturo de Oliveira Vaz Vaqueiro).
Os maiores públicos
Entre os dez maiores públicos do Maracanã (consequentemente de todo o Brasil), o Fla x Flu  ocupa um segundo lugar (177.020 pessoas) na decisão do Campeonato de 1963 e o sexto lugar, com 171.599 na decisão de 1969. Se não me engano, esta decisão de 69 foi a que mais revoltou os rubro-negros, pelo gol de mão do jogador Wilton, validado pelo árbitro Armando Marques, que todos julgavam ser tricolor de coração. Na prática, como a maior assistência de todos os tempos foi o jogo do Brasil contra o Paraguai nas eliminatórias de 69, o Fla x Flu de 63 vai continuar para sempre como o jogo de maior público (Carioca,brasileiro e mundial) que não envolve a Seleção Nacional.  Os registros dizem ainda que outros 16 mil entraram no estádio sem pagar, o que daria a incrível quantidade de 194 mil espectadores. O resultado foi o Mengão campeão, com grande exibição do goleiro Marcial. (Fonte deste e dos próximos itens: Bíblia do Flamengo, de Luis Miguel Pereira)
Fla x Flu das bolas na Lagoa Rodrigo de Freitas
Este jogo, sempre lembrado e contado em verso e prosa por diversos autores, aconteceu em 1941, no Estádio da Gávea, que para quem não sabe fica ao lado de uma das maiores lagoas urbanas do mundo, no Rio. Decidia-se o campeonato carioca naquele jogo, e ao Flamengo só a vitória interessava, pois o empate dava o título ao tricolor. O Fluminense fez dois a zero no primeiro tempo, mas o Flamengo empatou e partiu para cima. Como o seu goleiro havia se machucado e não podia ser substituído, o recurso dos jogadores tricolores foi isolar a bola na direção da Lagoa, atrasando o jogo e obrigando o Flamengo a por seus remadores a postos para recuperar a bola. No final o título foi para as Laranjeiras, mas o povo não perdoou a “cêra” dos jogadores do Fluminense.
Fla x Flu de loucos em 2004
Em primeiro de fevereiro de 2004 Romário comemorava 38 anos anos e jogava pelo Fluminense. Aos 19 minutos do primeiro tempo o aniversariante já tinha feito dois gols e dado o passe para o terceiro, no placar provisório de 3 a 1. Mas com gols de Felipe e do lateral Roger, o Flamengo virou o jogo para encerrar em 4 a 3, fazendo um espetáculo para 60 mil pessoas, que (dizem) ouviram pela primeira vez o canto de “Poeira, Poeira, Poeira, levantou Poeira”, imortalizando a música de Ivete Sangalo como canto de guerra rubronegro.
O gol número 1.000
Já que falamos recentemente do paraguaio Reyes, que chegou com 26 anos no Flamengo, e aqui jogou mais 7 anos (196 jogos, com 7 gols) sendo ídolo da torcida neste período pela raça, categoria (era meio de campo e virou zagueiro) e simpatia, foi dele o milésimo gol do Flamengo, justamente em um Fla x Flu vencido pelo rubronegro por 3 a 1, em outubro de 1967.
Estréia do Goleiro por acidente
Foi com uma vitória por 1 a zero em cima do Fluminense que Fernando Botelho, popular goleiro rubronegro dos anos 30, estreou como guarda metas do rubronegro, onde ficou por 5 temporadas, fazendo 62 jogos e conquistando 32 vitórias. Fernandinho era jogador de linha que acabou no gol por acaso, quando o goleiro se machucou, e acabou sendo o nosso último goleiro amador e o nosso primeiro goleiro profissional, pois era o goleiro na época da transição do amadorismo para o profissional, em 1933.
A origem do nome Fla x Flu
Essa poucos sabem. Não foi Mário Filho, irmão de Nelson Rodrigues (o tricolor mais rubronegro de todos os tempos) quem cunhou a expressão Fla x Flu, como a maioria das pessoas pensa. Fla- Flu foi o nome dado a um combinado de jogadores dos dois times, escalado pelos técnicos da então seleção carioca para disputar um campeonato brasileiro de seleções estaduais em 1925. Ou seja, Fla Flu era a união dos dois times e não tinha o conceito de rivalidade depois adotado.
Anúncios

Deixe o seu comentário! Obrigado, BLOG FLAETERNO!

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s