O Mais Querido do Brasil
Ricardo Fernando Sens




Alô galera do Mengão, a mais vibrante e apaixonada,
Permitam-me contar uma historinha que, acredito, a maioria deva conhecer, mas para os mais jovens e/ou aqueles que ainda não sabem, VALE A PENA LER.

Já que o Elias nos brindou com o surgimento do Mengão, quero contar como surgiu o titulo de O Mais Querido do Brasil.

De onde surgiu esse slogan?  Como saber se o Flamengo era realmente o mais querido?

Tudo começou em 1927. O Jornal do Brasil lançou um concurso para escolher “O Clube mais querido do Brasil”. 
O vencedor levaria a “Taça Salutaris”, troféu de cerca de um metro e meio, banhado em prata, oferecido por uma engarrafadora de água mineral do mesmo nome. 



O procedimento era simples. O torcedor deveria levar o rótulo do produto, preenchido com o nome do seu time, na sede do Jornal do Brasil e ao final quem tivesse mais votos, ganhava o concurso. 
Embora houvesse quatro times considerados grandes, pela mídia, a disputa resumiu-se a Flamengo e Vasco.

Simpatizantes dos dois clubes mobilizaram-se para a batalha. Os portugueses, por serem comerciantes (donos de padarias e bancas de jornais), encheram sacolas e mais sacolas de rótulos, manipulando, dessa forma, a votação.

Mas os Rubro-Negros, maioria absoluta dos torcedores do Rio de Janeiro, mesmo perplexos e atônitos com a atitude dos vascaídos, não se deram por vencidos e brilhantemente reverteram o golpe português, que saiu pela culatra. 

No dia da apuração, disfarçados (com escudinhos do pano de chão do Vasco na lapela e sotaque lusitano), os Flamenguistas receberam os cupons dos “patrícios” e despejaram tudo fora. No começo, nas latrinas do prédio do jornal e mais tarde, no poço do elevador. 

Durante a apuração, os vascaínos não acreditavam no que viam; os votos do Flamengo disparando e eles ficando cada vez mais pra trás.
Quando saiu o resultado definitivo a “Taça Salutaris” é levada em triunfo para a Praia do Flamengo, onde se segue um longo e debochado carnaval.



Dias depois, a artimanha Rubro-Negra é descoberta, além de urnas com votos do Vasco no esgoto da cidade (lugar bem propício) e no próprio prédio do Jornal. Os vascaínos protestam , fazem questão de divulgar o episódio, achando que com isso iriam estragar a reputação Rubro-Negra. 
Mas outra vez o tiro sai pela culatra e a fama do Mengão só faz aumentar.


Anúncios

Deixe o seu comentário! Obrigado, BLOG FLAETERNO!

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s