MUITA CALMA NESSA HORA

Prezados amigos do Flaeterno.
Pedindo licença ao querido amigo Roni, após uma Coluna tão brilhante como a dele, sobre sua epopeia telefônica junto ao nosso querido e grande Assessor de Imprensa, Fabinho, para eu postar.
Passada a eleição e a euforia por uma vitória que foi construída com a participação de todos os rubro-negros, chegou o momento da transição para o início de um árduo e longo trabalho capaz de catapultar nosso Mengão ao seu lugar de direito.
Nesta frente, uma notícia causou certo alvoroço.
A de que o Presidente eleito, Eduardo Bandeira de Mello, reuniu-se com algumas figuras rubro-negras no apartamento do Hélio Ferraz, um ex-Presidente, para tratar sobre as eleições do Conselho Deliberativo.  Reunião da qual ele não ficou até o final, é bom que se diga.
Óbvio que, quando li, senti um certo incômodo, e acredito, muitos também.
Mas, devemos analisar friamente a situação, e aí, vai uma análise muito pessoal minha, que pode estar certa, ou completamente errada – e como estou entre amigos, não tenho o menor receio de expô-la.
O Flamengo é uma instituição que possui, verifiquei após rápida pesquisa, cinco Conselhos, que aprovam ou desaprovam diversas decisões tomadas pelos gestores do Clube. Concorrem a cargos chaves nestes Conselhos figuras que muito bem conhecemos, e em geral, detestamos,  e é natural que a nova Gestão do Flamengo, prestes a receber um Clube atolado em dívidas, e com novos contratos de patrocínio alinhavados e um contrato multimilionário com a Adidas ou mesmo a Nike (a Olimpikus só permanece em caso de uma grande reviravolta) prestes a ser analisado, envolva-se nesse  processo eletivo.  Seria ingenuidade o grupo recém-eleito achar-se acima do bem e do mal e colocar-se à parte deste jogo político.  Esses Conselhos não cumprem a função que deveriam, a de fiscalizar, analisar e votar pelo bem do Flamengo,  ao contrário, são, infelizmente, núcleos de poder ocupados em grande parte por pessoas  preocupadas em utilizar-se da função em benefício próprio, e é essencial que articule-se a escolha dos menos piores e mais favoráveis, para as funções chave.
Claro que queremos um Flamengo limpo, um Flamengo pautado pela honestidade, pela ética, conduzido não por interesses pessoais ou mesquinhos, mas conduzido em prol da Nação rubro-negra. Entretanto, os componentes da chapa azul não foram eleitos para serem os salvadores da moralidade de todo o Clube, e nem devemos esperar que, como super-heróis ou personagens ‘hollywoodianos’, sejam capazes de limpar toda uma estrutura carcomida e contaminada há muitos e muitos anos, principalmente em setores que não lhes competem, ainda mais como em um passe de mágica.
Até que o Clube chegue minimamente aonde queremos, e isto significa mexer violentamente com os interesses e os esquemas escusos de muitos, muita oposição, muitos obstáculos serão enfrentados, e saber lidar com esses Conselhos será um deles.
É óbvio que não estou falando dos novos mandatários se venderem ou se curvarem. Nada disso.  Mas daí, a portarem-se como se esses Conselhos e essas pessoas que tanto odiamos não existissem, é impossível.
 
O que podemos e devemos sim esperar, é que na administração e gestão direta do Clube (e como administração direta falo de Diretor Executivo, Departamento Jurídico, de Marketing, de Finanças, etc.), figuras que tanto abominamos não possuam mais voz ou poder.  E nisto, até esse momento, o grupo, na minha opinião, vem trabalhando corretamente.  Busca um Diretor Executivo profissional e experiente para tomar conta do futebol, vem buscando preencher os diversos setores com empresários que participaram da eleição, não em troca de favores, mas porque são comprovadamente grandes executivos de suas áreas, aptos a ajudar o Flamengo a se modernizar e sair desse amadorismo eterno e destrutivo, e, o mais importante, vêm repetindo que Zico será parte integrante dessa nova administração, sendo ouvido como, quando  e o quanto quiser.
Estamos assistindo apenas ao início de um trabalho. Devemos sim, cobrar, fiscalizar, esperar do grupo que assumiu, a postura e a hombridade que tanto alardearam.  Mas devemos ter um pouco de paciência e não entrarmos em pânico por conta de uma reunião, e principalmente, saber separar mais do que nunca o joio do trigo das notícias divulgadas por uma imprensa já naturalmente tendenciosa, e que está a caminho de perder privilégios ou receber o enfrentamento que nunca teve.
Amigos, não esqueçamos, este grupo está sendo apoiado pelo eterno maior ídolo da história do Flamengo, um ídolo imaculado e que saiu apunhalado pelas costas em sua curta passagem pelo Clube na Era Patrícia Amorin, e que, por isto, está mais escaldado do que nunca em apoiar A ou B.  E, mesmo assim, apoiou a chapa azul a ponto de pegar o telefone, e ligar pessoalmente a diversos sócios pedindo votos.  E isso deve valer alguma coisa.
Portanto, muita calma nessa hora!
E fé na certeza de que finalmente veremos o Flamengo que tanto queremos e sonhamos.
CARTOLA FC
Amigos, o Cartola chegou ao seu fim.
A Família Galvão dominou a competição, mostrando que está no sangue de todos, o conhecimento do futebol, herdado do Grande Douglas Galvão, o vencedor da competição!
 
Tivemos uma adesão bacana, com onze valorosos competidores!! 
Ano que vem estaremos de volta com a competição.
Ao Grande Douglas, parabéns pela vitória!
 
Em breve, teremos uma novidade sobre o CartolaFC no Site Flaeterno.
Grande abraço e meu muito obrigado aos Pellegrino por todo o apoio e paciência para ajudar a promover essa competição e a todos os amigos que participaram direta ou indiretamente.
Anúncios

Deixe o seu comentário! Obrigado, BLOG FLAETERNO!

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s