O QUE O FLAMENGO QUER SER?


Boa noite, queridos amigos.
Felipe, Léo Moura, Alex Silva, Wallace e João Paulo; Cléber Santana, Ibson, Elias e Renato Abreu; Rafinha e Hernane.
Juro, havia escrito outra coluna, em tom até bem otimista.  
Mas a escalação acima, do treino do Flamengo hoje à tarde, obrigou-me a mudar.
Tudo bem que Rodolfo, por questões burocráticas, e Carlos Eduardo, por questões de saúde, não puderam participar do treino de hoje.  Mas, mesmo assim, rever um meio de campo, mesmo que em um treino, e que tanto execrávamos na era Joel Santana, com quatro cabeças de área, e pior, repetindo Renato de armador, causa-me calafrios.
Esse tipo de formação deveria ser proibido na Gávea.  Não há motivo, justificativa, razão, plausibilidade que expliquem ou autorizem esse tipo de teste – no meu modo de ver, não se testa aquilo que não se tem a intenção em algum momento, de utilizar.
Se ver Renato de titular neste time já foi um absurdo retrocesso, do que devemos chamar esse time formado por quatro volantes, sendo três deles, na minha visão, os símbolos de uma era de fracassos como foi o ano de 2012?  Por que tanto apego ao passado?  Para que mudar de treinador, se o que assistimos é a transcrição dos erros de seus antecessores, com alguma maquiagem? 
Achei, por um instante, pelos primeiros dois dias de trabalho do Jorginho, que o time iria mudar pra melhor em relação ao time do Dorival Jr. – e minha coluna anterior era justamente sobre isso.  Apesar da volta do Renato, tínhamos um time com quatro jogadores ofensivos, de maior qualidade. Mas, de repente, basta a ausência de um jogador, o Cadu, e tudo muda, absurdamente – para pior.
Pois é bom que os blues se deem conta, e avisem ao nosso treinador, de que para o Flamengo (que não é América e nem Figueirense) ser gigante fora de campo, como tanto planejam, querem e buscam, e como tanto sonhamos, tem que ser grande dentro de campo também.  O Barcelona não é admirado internacionalmente por conta de seu uniforme bonito ou majestosos Centro de Treinamento ou Estádio, mas pela beleza e grandiosidade do futebol que pratica.  Eu pergunto, quem vai admirar um Flamengo formado por Cleber Santana, Ibson, Renato e Elias? Eu pergunto, por quanto tempo mais, nós, Flamenguistas, teremos que suportar isso? Eu pergunto, o que o Flamengo realmente quer daqui por diante? Sanear suas dívidas, montar um time feio e supostamente competitivo, e buscar uns títulos nacionais, ou montar um time vencedor à altura de sua história e tradições, voltar a encantar, e despertar como o Gigante que é, voltar a ser temido e se impor no cenário nacional e retornar ao cenário Internacional, admirado como pode e deve ser?  Pois, como pelo menos eu penso, ser o melhor apenas no Brasil é muito pouco para o nosso tamanho.
O Flamengo marcou história por um time majestoso formado por Zico e Cia, um time temido e que se fazia temer, e me desculpem, quando vejo esse tipo de escalação, esse tipo de teste, como o de hoje, mesmo que por uma tarde, mesmo que seja por míseros trinta segundos, sinto como se violentassem o Clube e sua história.  Sinto-me mal. Tenho náuseas. O Flamengo e sua torcida não merecem isso. O Flamengo não é e não pode nunca ser isso!
Em quatro dias de trabalho, a esperança de dias melhores já deu lugar a um certo receio.  Receio  de que, se não agora, em algum momento essa formação retorne ao Flamengo, medo de que a base do ano passado retorne com força total, medo de que alguns dos grandes motivos para nossos maiores tropeços em 2012 ressurjam como esperança de solução dos nossos problemas em 2013.  
Jorginho poderia fazer história no Flamengo.  Mas começo a duvidar se tem a força e a capacidade pra isso.
Espero, sinceramente, e do fundo do meu coração, que a escalação do renato, a sua reunião com Cleber Uno Mille e Ibson, e esses testes de hoje, sejam apenas idéias infelizes e ultra passageiras de nosso treinador. Caso contrário, temo que o longínquo final de 2014 custe a chegar…
Por fim, umas perguntas: Amaral não tem vaga nesse time? Adryan está tão imprestável assim que não merece ser de forma alguma testado?  Luís Antônio não vai ter nenhuma chance? E o Gabriel, está machucado?  Porque simplesmente desapareceu…
Desculpem o desabafo, e que no sábado, essa Coluna já se tenha mostrado um grande equívoco, e algum colega escreva uma coluna mostrando o quanto eu fui precipitado.
Advertisements

Deixe o seu comentário! Obrigado, BLOG FLAETERNO!

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s